Telefone: (11) 5524-1319 ou (11) 5548-9757

Uma pesquisa da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), desenvolveram um dispositivo portátil e de baixo custo capaz de detectar a presença do vírus Epstein Barr (EBV) em saliva de pacientes HIV positivos.

O EBV está associado à formação de cânceres em pacientes HIV positivos e por ser um membro da família do vírus herpes humano está presente na saliva de indivíduos saudáveis, em porcentagem que varia de 30 a 95% da população adulta mundial.

O estudo foi elaborado no período de novembro de 2010 a maio de 2013 e não necessita de equipamento e profissional especializado para interpretação dos dados, diferentemente das técnicas atuais que duram horas ou até dias para obtenção de resultado, com necessidade de laboratório treinado, com equipamento e profissional qualificado para diagnóstico.

O sistema está em processo de análise de patenteabilidade na Agência Inova da Unicamp e recebeu financiamento no valor de R$ 61 mil, por parte da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Já o custo do produto final é de cerca de R$ 3,56 por teste.

Ainda será realizado um estudo clínico mais amplo que atenda às especificações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária para que possa ser aplicado clinicamente. Após todos os estudos, o sistema de detecção poderá ser usado em qualquer município do Estado do Amazonas.

Fonte: Agência Aids