Telefone: (11) 5524-1319 ou (11) 5548-9757

Os hospitais universitários dos quatro estados da região Sudeste contam com mais R$ 23,7 milhões do Ministério da Saúde para ampliação e qualificação dos seus atendimentos prestados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ao todo, 13 unidades serão beneficiadas com os recursos.

O montante faz parte dos R$ 49,8 milhões liberados pelo governo federal por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF). O programa foi instituído em 2010 para reforçar o orçamento das universidades mantenedoras de serviços de saúde. Com isso, essas instituições podem estimular a oferta de ensino, pesquisa e atendimento de qualidade. Desde o início do REHUF já foram destinados pelo Ministério da Saúde aos hospitais universitários mais de R$ 2,9 bilhões. O Programa é desenvolvido e financiado em parceria com o Ministério da Educação.

Aprovados em lei orçamentária, os valores são liberados pelo Ministério da Saúde, em parcela única, para as instituições universitárias que comprovaram o cumprimento das metas de qualidade relacionadas a porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do SUS.

Com o investimento, as instituições podem estimular a oferta de ensino, pesquisa e atendimento de qualidade. Desde o início do REHUF já foram destinados mais de R$ 2,9 bilhões aos hospitais universitários. O Programa é desenvolvido e financiado em parceria com o Ministério da Educação.

De 2010 a 2015, o Ministério da Saúde repassou mais de R$ 2,6 bilhões aos 49 hospitais universitários de todo o país inscritos no programa. No ano passado, foram mais R$ 344 milhões a esses estabelecimentos, além de outros R$ 1,4 bilhão de incentivos a essas unidades.

Além de ser aplicado em pesquisas e na melhoria da qualidade da gestão e do atendimento, o REHUF também pode ser utilizado para reformas e aquisição de materiais médico-hospitalares, entre outras ações, conforme a necessidade e o planejamento da instituição. Os repasses liberados este ano já chegam a R$ 325 milhões.

Fonte: ABIMO