Telefone: (11) 5524-1319 ou (11) 5548-9757

Síndrome de burnout, ou “esgotamento profissional”, é um risco para qualquer pessoa. Principalmente em tempos de pandemia, que por si só somam inúmeras preocupações potenciais para aumentar o estresse a níveis altos, trazendo problemas de saúde e debilitando a imunidade. Mas você sabia que esse quadro também pode impactar negativamente na saúde bucal? Por isso, é preciso ficar atento e se prevenir.

Drauzio Varella explica que a síndrome de burnout é um distúrbio psíquico caracterizado pelo estado de tensão emocional e estresse, provocado por condições de trabalho desgastantes. Professores e policiais, por exemplo, estão entre as classes mais atingidas, de acordo com a publicação. Profissionais da área de saúde, incluindo Odontologia, também correm riscos de desenvolver essa síndrome – o que, inclusive, já se tornou objeto de pesquisas e teses acadêmicas.

Segundo o Ministério da Saúde, a síndrome de burnout também pode acontecer quando o profissional planeja ou é pautado para objetivos de trabalho muito difíceis, situações em que a pessoa possa achar, por algum motivo, não ter capacidades suficientes para os cumprir. O Ministério ressalta que essa síndrome pode resultar em estado de depressão profunda e por isso é essencial procurar apoio profissional no surgimento dos primeiros sintomas.

Todos correm riscos

Devido à pandemia, esse distúrbio pode surgir com ainda mais frequência mesmo para quem está trabalhando em casa, no modelo de home office. Afinal, as preocupações são muitas, incluindo assuntos de trabalho e de proteção à saúde física e mental, de si próprio e dos familiares.

Os pacientes de Cirurgiões-Dentistas também correm riscos de chegarem a um cenário de síndrome de burnout, afinal muitos são trabalhadores, que também estão vulneráveis aos quadros de esgotamento profissional.

O blog do Drauzio explica ainda que síndrome de burnout é um transtorno que está registrado no grupo 24 do CID-11 (Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde) como um dos fatores que influenciam a saúde ou o contato com serviços de saúde, entre os problemas relacionados ao emprego e desemprego.

Impacto na saúde bucal

Situações de estresse e casos como o da síndrome de burnout costumam levar as pessoas a buscarem hábitos negativos e prejudiciais à saúde, como o uso de cigarros e o consumo excessivo de álcool, café ou açúcar, entre outros.

Esses fatores podem contribuir para o surgimento de problemas bucais, como cárie, gengivite, doença periodontal e até mesmo disfunções da articulacão temporomandibular, que liga o maxilar ao crânio.

Outros problemas de saúde geral podem estar associados à síndrome, como dor de cabeça, enxaqueca, cansaço, sudorese, palpitação, pressão alta, dores musculares, insônia, crises de asma e distúrbios gastrintestinais.

Tratamento à síndrome de burnout

O diagnóstico e o tratamento referente à síndrome de burnout devem ser feitos por um especialista. Psicólogo ou médico psiquiatra podem indicar as melhores soluções, incluindo terapias, medicamentos e técnicas de relaxamento.

Entretanto, algumas dicas podem ajudar a prevenir o surgimento desta síndrome e outros problemas relacionados ao estresse e ao esgotamento devido ao trabalho, como:

– Fazer atividades físicas regulares (claro que no que for possível agora no tempo da pandemia)
– Conversar com o seu gestor
– Ter momentos para si e para estar com quem ama
– Separar tempo adequado para descanso mental e físico
– Buscar equilíbrio entre trabalho e lazer
– Valorizar atitudes positivas para melhorar a autoestima

Fonte: Todos pela Odontologia